DMR Simplex e SOTA.

O que é SOTA?

SOTA é um esquema de premiação para radioamadores que incentiva a operação portátil em áreas montanhosas.” .


Em SOTA tem-se dois tipos de “participantes”: o radioamador ATIVADOR e o radioamador CAÇADOR. O ativador é aquele que sobe a montanha e fica a espera dos contatos; enquanto que o caçador é o radioamador que procura estabelecer o contato com o radioamador ativador.
Uma vez que o contato seja estabelecido e confirmado, é necessário que ambos registrem o mesmo no site sotadata*.


E DMR, o que é e como utilizar em SOTA?


Para desmistificar alguns pré-conceitos sobre um rádio que pode, sim, ser utilizado em SOTA, dentro das regras, normalmente, vamos falar sobre o DMR, mais precisamente o DMR-Simplex.
Me refiro aos rádios que utilizam o padrão/tecnologia DMR e quanto às dúvidas que possam existir, para o uso em SOTA.
Basicamente, rádios transceptores DMR são como rádios transceptores analógicos, só com “algo” a mais: a tecnologia digital.
Dentre outras particularidades, o rádio digital DMR tem uma qualidade bem superior de áudio e, sim, a tecnologia digital (não o rádio em si) pode possibilitar (não obrigar) o uso da internet.
O rádio transceptor dmr NÃO ACESSA A INTERNET, mas pode se comunicar também pela internet que esteja “presente” em uma repetidora digital/hotspot.
Então, o rádio transceptor DMR utilizado ponto-a-ponto (simplex), ou via uma repetidora digital QUE NÃO ESTEJA CONECTADA À INTERNET, funcionará tal e qual um rádio transceptor analógico, dentro dos limites de sua antena e potência, mas com os benefícios do áudio digital e da identificação digital dos radioamadores que estiverem modulando.
Por outra, a quase totalidade dos rádios transceptores DMR também funcionam na forma analógica, ou seja, exatamente como um rádio transceptor analógico (2 em 1).
Se, um rádio transceptor DMR estiver conectado a uma repetidora digital linkada à internet, ou a um hotspot, aí sim a comunicação se dará em rede, via internet, podendo alcançar qualquer ponto do planeta, que esteja nas mesmas condições de modulação.
Assim funciona, basicamente, um rádio transceptor DMR: sem e com o uso de link internet e, sem o link internet, sem o uso de repetidora, mas na modalidade DMR-Simplex, pode ser mais uma opção de contato também num SOTA.


Com certeza existirão aqueles radioamadores de mente fechada, com algum pré-conceito, que vão falar:
sota… é dx. .amigo… é uma ação esportiva… que visa um award …
não sou contra transmissão digital… sou um dos grandes incentivadores do dmr… estou apenas pontuando sobre radioamadorismo esportivo e digital

Esta, por incrível que possa parecer, é uma infeliz e bastante recorrente posição de muitos que, com pré-conceitos oriundos do mal-conhecimento, formulam pré-conceitos sem sequer ouvir com atenção e pensar nos argumentos reais e válidos sobre o assunto.
Por exemplo, no item 3.1 das regras gerais do SOTA*, consta o seguinte:
Adicionalmente ao esquema de troféus, o Programa SOTA encoraja a atividade dos radioamadores, incrementa o conhecimento e as capacidades de utilização do equipamento, particularmente de antenas, bem como potencia e enaltece a utilização de novas capacidades, sendo exemplo disso a utilização de CW e modos digitais (para aqueles que ainda não praticam estes modos).
Mas, ainda aqueles críticos dirão:”sota…é analógico, é dx … é uma ação esportiva…
Segundo as estatísticas do SOTADATA, a banda de 2m (VHF) é a 3a. mais utilizada em ativações SOTA(quase 1,2 milhões de ativações até agora), e não por acaso, é uma banda que pode e deve ser utilizada, para o mesmo fim, pelo DMR-Simplex, nas mesmas condições e características de potência e antena do VHF-analógico.
Não vejo lógica dos críticos do DMR em SOTA considerarem a esportividade do vhf analógico e não fazerem o mesmo com o vhf digital (DMR-simplex), uma vez que ambos se utilizam dos mesmos recursos limites ( antena e potência do rádio) para concretizarem o contato, além do incentivo nas próprias regras SOTA.

Mas, se além de tudo o que foi dito até agora, ainda existirem dúvidas quanto à utilização do DMR-Simplex em ativações SOTA, a seguir eu transcrevo a consulta e a resposta que obtive do site SOTA.ORG.UK, via Simon (G4TJC), um dos administradores do site oficial SOTA :
(minha pergunta)
“> existe alguma proibição de usar vhf em DMR Simplex, sem usar repetidores, somente com o limite da antena e potência do rádio, em ativações SOTA?”
(resposta do site SOTA):
” Para ser válido para SOTA, um QSO deve ser um ativador de RF direto <–> chaser.
Então, sim, DMR simplex direto está OK. (grifo meu)
73, Simon, G4TJC”

Então, “bora” ativar/caçar e, em DMR-Simplex também!

Mas, e como configurar um DMR-Simplex (ponto-a-ponto)?

Fiz pesquisas em sites diversos, tanto de .org, quanto em fóruns, em países diversos (EUA, CANADÁ, ITÁLIA, TAILANDIA, ARGENTINA) e todos utilizam o TG 99 para o DMR-Simplex.
Não é uma regra de autoridade, mas me parece ser uma “convenção não-institucional” estabelecida por uso e costume, mas que de uma forma tranqüila se tornou padrão em vários países, na comunidade DMR.
Assim, me parece ser bem adequado o uso do TG 99 (group call) como padrão para o DMR Simplex, e complementando a configuração, o uso do CC 1, por ser o mais usual nas nossas redes, e o SLOT 1 (slots não influenciam no uso simplex e , como em simplex a comunicação não passa por repetidoras o uso do SLOT se faz necessário, apenas, por uma escolha para configuração).
Resumindo, quanto à configuração de um rádio DMR, para uso Simplex (ponto-a-ponto):
Admit Critéria : “Code Color”
Admit Call : “Code Color”
TG : 99 (group call) *crie um RXGroupList específico para o TG de DMRSimplex.
CC : 1
SLOT : 1

E quanto à freqüência, para o DMR Simplex?
Quanto à frequência TX/RX (iguais) a ser utilizada, nas mesmas pesquisas que fiz, embora houvesse a utilização tanto de VHF, quanto de UHF, as frequências mais utilizadas foram as de VHF e as seguintes:
145.510
145.790
146.580

Pela instrução normativa da Anatel, teríamos algumas faixas para Digital Voice, sem atrapalhar as faixas destinadas a repetidoras e outros usos:
144.500 a 144.600
145.500 a 145.565
145.575 a 145.790
Qto às frequências UHF as faixas seriam:
430.000 a 432.000
433.150 a 434.000
438.000 a 439.000
A minha sugestão, quanto às frequências a serem utilizadas para o DMR Simplex, aqui no Brasil, seriam as frequências nas faixas disponibilizadas na norma da Anatel, mas sem a necessidade de se fixar uma QRG, ficando a critério de cada grupo/cidade/local o uso de qualquer frequência nas faixas indicadas:
144.500 a 144.600
145.500 a 145.565
145.575 a 145.790
Obs.: 145.570 já é utilizada em aprs.
Estas são as conclusões a que cheguei nas minhas pesquisas e , claro, são sugestões e não imposições, mas considero que uma recomendação de uso só teria um peso real se partisse de um consenso e definição entre os administradores das redes e os sysops das repetidoras e/ou das Labre.
De minha parte é só um estudo/pesquisa colaborativo.

73, PU1KJA – Francisco Jardim.
11/2020.

Vídeos e sites sobre SOTA:
1) Como se registrar no site SOTA
https://youtu.be/gWzYT7SwDwQ

2) Como cadastrar um QSO-caçador
https://youtu.be/hH-Y7SbVfTU

3) Como cadastrar um QSO-radioescuta
https://youtu.be/GQTusmSJTc4

4) Como enviar log de ativação
https://youtu.be/vBdH0n-bvHM

5) Palestras proferidas sobre SOTA
https://youtu.be/-mbMXWRs3Sc

6) Site SOTA Brasil
http://www.sotabrasil.com.br/

7) Facebook SOTA Brasil
https://www.facebook.com/groups/brasilsota/

8) Site SOTA-mundial
https://www.sota.org.uk

Pular para a barra de ferramentas